br ar    v a l v

O PCP próximo dos trabalhadores e do povo PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Terça, 12 Julho 2016 00:00

Basta de Submissão

Militantes do PCP prosseguiram a distribuição do documento “Basta de Submissão à União Europeia e ao Euro” desta vez na Valmet. Este documento transmite aos trabalhadores e ao povo que da iniciativa do PCP e da sua luta podem resultar proveitos.

Este testemunho endereçado aos trabalhadores da Valmet, demonstra que com a iniciativa decisiva do PCP, abriu-se uma nova fase na vida política do país, com limitações inerentes a um governo PS, mas também com as possibilidades que o contributo do PCP criou para dar resposta aos problemas e aspirações mais imediatas.

Entre outras medidas esta solução governativa, permitiu a eliminação da sobretaxa do IRS sobre trabalhadores em geral, aumento do salário mínimo nacional, o aumento do abono de família, aumento do complemento solidário do idoso e do rendimento de inserção social, não menosprezando a redução das taxas moderadoras.

Por proposta do PCP o orçamento de estado de 2016 consagrou ainda, entre outras, as seguintes matérias: Manuais escolares gratuitos para o 1º ano escolar já a partir de Setembro, apoio extraordinário aos desempregados de longa duração, redução da taxa máxima do IMI, desagravando o seu valor em 10% e interdição do aumento da taxa máxima e mínima das propinas.

Num compromisso inabalável com os trabalhadores e o povo, o PCP pretende criar um Plano Nacional de Combate à Precariedade Laboral, combater a desregulação do horário de trabalho, repor o princípio do tratamento mais favorável do trabalhador e eliminação da caducidade dos contractos colectivos de trabalho, consagrar as 35 horas como duração semanal de trabalho para todos os trabalhadores, subir do Salário Mínimo Nacional para 600 Euros e aumentar de forma extraordinária as pensões de reforma.

Esta é apenas a expressão possível no quadro da actual correlação de forças na Assembleia da República, de uma política patriótica e de esquerda que o PCP almeja para o país, o povo e os trabalhadores. No entanto, esta política do PCP inclui objectivos muito mais ambiciosos, quanto à produção nacional, pois mais produção significa mais emprego, mais desenvolvimento, mais riqueza, menos dependência. É evidente que só produzindo mais se pode dever menos.