br ar    v a l v

Obras param no centro de Ovar depois do período eleitoral PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Coordenadora de Ovar da CDU   
Domingo, 29 Novembro 2009 22:24
Etiquetas:
Paragem das obras transformou a rua num inferno para os moradores

Respondendo a diversas queixas dos moradores, Miguel Viegas, deputado da CDU na Assembleia Municipal de Ovar, deslocou-se este fim de semana à Rua Padre Férrer para se inteirar da situação.

Por diversas vezes reclamadas com urgência, e após vários anos de completo silêncio sobre o assunto, a Câmara Municipal de Ovar resolveu finalmente arrancar em pleno período pré-eleitoral com a recuperação da rua Padre Ferrer e respectivos passeios. Infelizmente, a emenda viria a revelar-se pior que o soneto. Passadas as eleições, as obras pararam deixando a rua esventrada, transformada num enorme lamaçal onde se alternam restos do piso original com vertiginosas crateras. De acordo com os moradores há já mais de três semanas que a obra está parada sem que tenho sido dada qualquer explicação aos moradores.

 

Autêntica cratera no início da ruaMas os problemas detectados não se ficam por aqui. Como é visível, os passeios recentemente construídos encontram-se em muitos casos acima no nível dos pisos das casas. Se juntarmos a este facto a ausência do necessário declive dos mesmos passeios e a não existência de caixas que escoam a água que cai das caleiras provocando grandes acumulações de água junto aos muros das casas, então ficamos com uma pálida ideia do negro fim-de-semana vivido por muitos moradores desta típica rua da nossa cidade. Finalmente, em certos locais as caldeiras das árvores ocupam a quase totalidade dos passeios inviabilizando por exemplo a passagem de carrinhos de bebés, cadeiras de rodas ou até de pessoas com muletas.

 

Falta de segurança entre as queixas entre os moradoresDepois de registar os factos mais relevantes, Miguel Viegas enviou já um requerimento à Câmara pedindo informações sobre esta intolerável situação e esperando que o mesmo não represente o prelúdio de mais um mandato caracterizado pela inoperância e pelo arrastar das obras.

 

Pode consultar o requerimento aqui.