br ar    v a l v

A venda do Avante! em Ovar PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Sábado, 17 Maio 2008 22:54
Etiquetas:

imagem

A venda do Avante! representa para a Organização Concelhia de Ovar do PCP um elemento estrutural do seu trabalho. Em menos de 4 anos, foi possível passar de um número de 45 para 80 Avantes semanais, revelando assim enormes potencialidades no alargamento da difusão da imprensa do Partido.

Procurando conhecer melhor a experiência desta organização, tendo em conta o notável trabalho realizado, o Avante esteve em Ovar em conversa com o colectivo que assegura todas as quintas-feiras a distribuição dos 80 jornais que, neste momento, semanalmente chegam ao ADE de Ovar.

 

Jornal Avante: Ovar passou em menos de 4 anos de 45 para 80 Avantes semanais: como é que explicas este sucesso?

Miguel Viegas: Num quadro em que a censura ou a completa deturpação de toda a acção do Partido se generaliza, temos a convicção de que o Avante! representa um instrumento indispensável para passar a nossa mensagem, mas também para veicular um conjunto de notícias e factos que, se o Avante não existisse, passariam completamente ao lado da generalidade das pessoas e também dos nossos próprios militantes. Partindo desta convicção, a difusão do Avante passou a estar no centro das nossas prioridades.

 

J.A.: No concreto, que medidas foram tomadas para aumentar a difusão do Avante?

M.V.: As medidas são bastantes simples e baseiam-se fundamentalmente na elaboração de listas de amigos ou camaradas potenciais leitores do Avante, no seu contacto, e depois na organização da distribuição para garantir que todos os jornais cheguem a tempo e horas aos seus destinatários.

 

J.A.: Quantos camaradas estão encarregados da distribuição?

M.V.: Penso que este aspecto é igualmente fundamental. Temos neste momento 11 camaradas a distribuir Avantes. Se assim não fosse, seria de facto muito mais difícil senão mesmo impossível distribuir tantos jornais em tempo útil. Importa referir que estes jornais são distribuídos de norte a sul do Concelho, abrangendo 6 das 8 freguesias.

 

foto

J.A.: Reparei que a subida de Avantes tem sido gradual ao longo dos anos. Como é que fazem a gestão das encomendas?

M.V.: A difusão do Avante representa como já disse um elemento central do nosso trabalho partidário. Para além de veicular as posições do Partido, representa também um elo de ligação de muitos militantes e amigos do Partido com a organização. Finalmente, e era aqui que eu queria chegar, representa também - se for bem gerido - uma fonte importante de financiamento da organização. Normalmente, encomendamos apenas 1 ou 2 jornais a mais relativamente ao número de leitores regulares. Se, no Domingo estas sobras não forem vendidas no Centro de Trabalho, pegamos neles e vamos nós mesmo vendê-los a casa de amigos ou camaradas.

 

J.A.: Quais as perspectivas para o futuro: continuar a aumentar?

M.V.: Este ano, no plenário que realizámos, fixámos uma meta de 80 Avantes para este ano, meta esta que se revelou pouco ambiciosa tendo em conta que estamos em Maio e que a mesma já foi atingida. Vamos por isso tentar superar a meta, sabendo no entanto que este percurso é feito de avanços e recuos. Temos novos eleitores, mas temos igualmente desistências. Outro aspecto que gostaria de destacar são as vendas especiais de Avantes nas quais temos procurado sempre montar uma banca no mercado. Para além dos jornais que se vendem, estas acções contribuem sempre para uma boa difusão do nosso Avante! e também do Partido. Finalmente, não posso deixar de salientar a grande qualidade do jornal. Sem esta qualidade, que é motivo de orgulho de qualquer militante, é óbvio que tudo seria mais difícil.