br ar    v a l v

PCP desafia PS e Governo a passar das palavras aos actos PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Domingo, 22 Fevereiro 2009 19:19
Etiquetas:
Ilda Figueiredo na Yazaki Saltano - Dezembro '08

Na sequência da gigantesca operação de propaganda eleitoral a que a população vareira assistiu este fim-de-semana, com a visita do primeiro ministro, José Sócrates, ao distrito e ao concelho de Ovar, a Comissão Concelhia de Ovar do PCP sublinha a total ausência de resposta do governo perante a situação da Aerosoles.

 

No momento em que é conhecido o resultado final do relatório encomendado à consultora Roland Berger com vista à recuperação económica do grupo Investvar, detentor da marca Aerosoles, impunha-se saber qual a posição do Governo. É bom não esquecer que o Estado Português, através dos fundos públicos de capitais de risco Aicep Capital Global e Inov Capital, é neste momento o maior accionista do grupo com uma participação de 48,46% do capital social.

Perante um relatório miserável que se limita a recomendar a injecção de mais 20 milhões de euros e a deslocalização de toda a produção para a Índia com o despedimento de mais 200 trabalhadores, o PCP não pode deixar de questionar a utilidade deste documento, pago naturalmente a peso de ouro, mas do qual seriam de esperar verdadeiras soluções para viabilidade da empresa e dos seus postos de trabalho e não a mera leitura dos balanços e relatórios de contas. Por outro lado, não se compreende o silêncio comprometido do governo PS e designadamente do seu Primeiro-Ministro, que no discurso diz pretender defender os postos de trabalho, mas que na prática é conivente com esta situação que visa lançar para o desemprego mais duas centenas de trabalhadores. Situação agravada pela posição determinante que o govreno ocupa no capital social desta empresa.

 

A Comissão Concelhia de Ovar do PCP apela desta forma a todos os responsáveis políticos, designadamente ao Partido Socialista e ao Governo, para a necessidade do governo assumir de uma vez por todas as suas responsabilidades. O Governo tem neste caso uma oportunidade de passar das palavras aos actos. Se está efectivamente empenhado na defesa dos postos de trabalho, então que faça valer a sua posição de accionista maioritário e "rasgue" este relatório substituindo-o por uma verdadeira estratégia de recuperação da empresa, defendendo o emprego e o aparelho produtivo nacional. A Comissão Concelhia de Ovar do PCP apela igualmente aos dirigentes locais do Partido Socialista e, designadamente ao Presidente da Câmara de Ovar - do qual não se ouviu até aqui uma única palavra sobre este assunto - para que façam chegar ao Governo as suas preocupações relativamente a esta situação. Pela parte do PCP, tudo faremos na defesa dos interesses dos trabalhadores e do País.