br ar    v a l v

Investvar: Ministro da Economia não cumpre com a palavra dada PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Concelhia de Ovar do PCP   
Quinta, 17 Dezembro 2009 20:34
Etiquetas:

Ministro da Economia, José Vieira da SilvaDepois de o Ministro da Economia ter prometido aos trabalhadores da Investvar que os seus salários em atraso seriam pagos a 15 deste mês, não só a promessa não foi cumprida como ainda paira o risco dos trabalhadores ficarem sem receber, para além do mês de Novembro, o mês de Dezembro e subsídio de Natal.

É um autêntico escândalo. A palavra do Ministro da Economia deixou de valer coisa alguma. Um clima de total desorientação instalou-se definitivamente no seio daquela que foi e ainda é uma das mais importantes indústrias portuguesas de calçado. Informações contraditórias circulam diariamente, sem que o Governo, que continua como accionista maioritário, se digne a dar um sinal de confiança aos trabalhadores que começam a enfrentar sérias dificuldades económicas.

Trabalhadores em luta pelo Direito ao Trabalho

Perante esta situação, o PCP, através do seu Grupo Parlamentar, interpelou mais uma vez o Governo sobre esta empresa exigindo respostas atempadas relativamente ao pagamento dos salários em atraso e ao plano de restruturação da empresa. É um escândalo que tenha havido verbas para pagamento de salários até às eleições e não haja agora condições para dar a todos os trabalhadores da Investvar a remuneração a que têm direito. Vários activistas e militantes do PCP, entre os quais Miguel Viegas, eleito da CDU na Assembleia Municipal de Ovar, estiveram hoje à porta da empresa dando conta do requerimento aos trabalhadores.

A Comissão Concelhia de Ovar do PCP, apelando à luta unida e organizada dos trabalhadores, reafirma que esta é uma empresa viável que faz falta ao país e à região, assim o queira o governo. A Comissão Concelhia de Ovar do PCP exige por outro lado maior transparência em todo este nebuloso processo que se arrasta há tempo de mais e torna a cada dia que passa mais difícil a recuperação da empresa. O governo continua como primeiro e único responsável por toda esta situação, cabendo-lhe portanto a si e não a qualquer outra entidade a solução definitiva deste problema. A Comissão Concelhia de Ovar do PCP continuará a acompanhar este processo em estreita ligação com o seu Grupo Parlamentar e sempre em contacto com os trabalhadores.

Pode consultar a Pergunta Parlamentar aqui.