br ar    v a l v

CDU alerta para o estado da Floresta PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Comissão Coordenadora de Ovar da CDU   
Domingo, 25 Junho 2006 22:00
Etiquetas:
foto

Não é a primeira vez que a CDU reclama medidas de protecção da nossa floresta. Uma floresta que representa uma enorme mais-valia para o concelho de Ovar, mas que cada dia vai ficando mais pobre perante o desespero de todos os amantes da natureza e de um meio ambiente de qualidade.

 

Nos últimos meses, vários têm sido os atentados à nossa floresta, nos mais diversos pontos do concelho, como atestam as fotografias anexas. Na zona circundante aos terrenos do Sport Fórum, como que a reboque dos cortes aí verificados, vários proprietários têm vindo a arrasar com dezenas de hectares de pinhal procurando assim, quem sabe, impor uma desafectação com vista à viabilização de construções (terrenos em frente ao campo de tiro e junto ao Carregal à beira da N327). Em Válega a CDU detectou igualmente extensas zonas de pinhal substituídas por plantações de eucaliptos igualmente à revelia da Lei. Na Praia de Cortegaça o pinhal vai também ficando cada vez mais estreito.

foto
foto

 

Finalmente, a última situação prende-se com as operações de limpeza da floresta junto à Estrada da Mata entre o Furadouro e a Praia de Maceda. Em vez de limpar de facto a mata, o que estão a fazer é cortar os melhores pinheiros deixando atrás de si um autêntico rasto de destruição com enormes pilhas de lenha miúda misturada com mato e acácias, aumentando significativamente o perigo de incêndio.

foto

 

Num requerimento enviado ao Vereador do Ambiente, José Costa, representante da CDU na Assembleia Municipal de Ovar, faz questão de reconhecer a importância do Sport-Forum, cujo projecto subscreve inteiramente pelo conjunto de equipamentos que irá trazer ao concelho e pelos postos de trabalho que inevitavelmente irão ser criados. Sendo certo que o projecto representou a destruição parcial de 25 hectares de pinhal, importa agora à Câmara tudo fazer para impedir este efeito de contágio que fatalmente está atingir terrenos circunvizinhos, e pugnar pela defesa do que resta da nossa floresta que ainda ocupa uma área importante do nosso concelho que está neste momento seriamente em perigo, quer pelo apetite dos promotores imobiliários, quer pelos incêndios.

No mesmo requerimento, o deputado comunista questiona igualmente a Câmara sobre o cumprimento da Lei de Bases da Floresta, nomeadamente sobre a existência do Plano Municipal de Intervenção Florestal (PMIF) e sobre o que tem sido feito ou não em prol da nossa floresta na Comissão Mista de Coordenação (CMC) onde a Câmara Municipal deveria estar representada.

 

Pode consultar o documento aqui.