br ar    v a l v

No rescaldo da Nona... PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por José Catarino   
Domingo, 28 Março 2010 21:16

José Catarino

No dia 27 de Março de 2010,realizou-se no Centro de Trabalho do PCP em Ovar,a 9ª Assembleia da Organização Concelhia de Ovar.Como é normal neste Partido desde a sua fundação há 89 anos o trabalho nunca falta e o que há para fazer já devia ter sido feito ontem.É assim que surge um documento/ proposta de resolução política,e da comissão concelhia a eleger, elaborado por um grupo de camaradas que,supostamente devia ter ser lido e estudado pelos mais de trezentos membros da organização.Sendo tal tarefa desejável mas de difícil concretização prática por razões da vida quotidiana e/ou inércia a que a pressão ideológica do “não vale a pena”e das inevitabilidades não será de todo alheia, a dita proposta lá chegou aos membros mais activos e organicamente enquadrados.

 

 

Realizaram-se reuniões com várias horas para discussão,alteração,correcção em sucessivas tentativas para que dali saísse coisa que jeito tivesse,tendo em vista espelhar a realidade concreta vivida pelos trabalhadores e do povo do concelho de Ovar e qual a contribuição que os comunistas estão dispostos a dar para levar avante a luta contra as injustiças,exigir uma vida melhor.Palavra puxa palavra lá vem um a dizer que os valores dos salários estão inflacionados;outro diz, põe aí a questão da saúde;outro com energia,reclama mais propostas para a lavoura; outro ainda olha aí o encerramentos das empresas a precariedade,o desemprego,os baixos salários;atenção que ninguém esqueça do trabalho nas autarquias....E assim num corta e cola de ideias e participação activa, lá se vai construindo aquilo que será a orientação para os próximos dois anos de intervenção, que, não sendo fácil ,é estimulante por força do nobre ideal que anima os comunistas para, na luta com os trabalhadores e o povo,contribuir para a necessária ruptura com a política de direita,por uma ruptura democrática patriótica e de esquerda.

Já no decorrer da Assembleia e quando se pensava que tudo estava dito e redito na “perfeição”mais propostas de alteração,mais reclamações da juventude,correcções ao texto que finalmente é aprovado por unanimidade e aclamação.Para que ninguém pense que este “maduro”se pôs para aqui a inventar e a contar “histórias da carochinha”,tudo isto foi realizado democraticamente, de acordo e no respeito pelos Capítulo V- artigos nºs 40º e 41º dos Estatutos do Partido Comunista Português.

 

Para terminar dando uma vista de olhos pelo nosso Avante, contei a realização entre o dia 25 e 28 deste mês de pelo menos 15 Assembleias de Organização como a que se realizou em Ovar. Embora não sendo notícia das TV's,a realidade objectiva é que este Partido de que nos orgulhamos,está aí,reforça-se e os trabalhadores e o Povo português podem contar sempre com o PCP!