Actividade do PCP

Rua das Febres tem saneamento incompleto

Quase 40 anos depois do 25 de Abril a localidade de Gondozende, na freguesia de Esmoriz, foi finalmente contemplada - e bem - com as obras de saneamento há muito reclamadas pela população. Isto apesar de, em 2011, se ter procedido à substituição de todo o pavimento da Rua de Gondezende, uma obra que, no entender da PCP, deveria ter sido realizada ao memo tempo que as obras de saneamento, poupando dinheiro e incómodo aos munícipes.

A obra actual é parte da empreitada “Rede de Saneamento de Águas Residuais de Ovar/S. João e Esmoriz/Cortegaça”, da responsabilidade da AdRA, anunciada há cerca de um ano com um investimento de 7 milhões de euros, vindo a ser finalmente adjudicada por cerca de 4 milhões de euros.

Rua do Tanque, a poente da Rua de Gondezende, não beneficia de qualquer acesso ao saneamentoNo entanto, a população de Gondezende rapidamente se apercebeu das graves insuficiências destas obras de saneamento. Segundo os moradores, estas apenas contemplam uma pequena parte da localidade, limitando-se à Rua de Gondezende e a algumas laterais a oriente. Toda a zona poente, incluindo as habitações e a pequena zona industrial, fica privada da infra-estrutura!



Mas os problemas não acabam aqui. Mesmo nas ruas intervencionadas, como sejam as Ruas Senhor das Febres ou Rua Mestra Fiorentina, o saneamento está a ser colocado de forma incompleta, terminando de forma aparentemente abrupta e arbitrária a meio dos trajectos. Se somarmos a isto ao facto de apenas estarem isentas as ligações à rede que não excedam os 20m, facilmente se percebe a arbitrariedade com que estão a ser tratados os moradores, nomeadamente aqueles que tiveram o azar de viver a mais de 20m do término da rede.

Na Rua Mestra Fiorentina as obras de saneamento acabam abruptamente a meio


O troço final da Rua das Febres também não terá acessoPerante estes factos, e a pedido dos moradores, uma delegação do PCP, que incluiu a presença do seu deputado municipal, Miguel Jeri, deslocou-se no passado sábado a Gondezende. Constatando os factos, o PCP comprometeu-se a colocar este problema na última Assembleia Municipal, na qual obteve alguns esclarecimentos, e a questionar a Câmara através de um requerimento escrito, solicitando informações adicionais. O PCP compromete-se, de igual forma, a pugnar pela conclusão de saneamento da localidade de Gondezende em condições de igualdade de acesso a todos os moradores.

Por fim, o PCP tem de assinalar que o saneamento é uma responsabilidade das Câmaras Municipais, e que esta devem dotar-se de meios de fiscalizar as obras de forma a evitar arbitrariedades desta natureza. Não pode igualmente deixar de assinalar que a inadequação desta obra decorre, entre outras coisas, da concessão do saneamento à AdRA, uma entidade externa longe da realidade e dos problemas dos munícipes.




REQUERIMENTO


Exmo. Senhor Presidente,

A localidade de Gondozende, na freguesia de Esmoriz, foi finalmente contemplada com as obras de saneamento há muito reclamadas pela população.

A obra actual é parte da empreitada “Rede de Saneamento de Águas Residuais de Ovar/S. João e Esmoriz/Cortegaça”, da resposnabilidade da AdRA, anunciada em Novembro de 2012 com um investimento de 7 milhões de euros (*), vindo a ser finalmente adjudicada em meados deste ano por 4 milhões de euros.

No entanto, a população de Gondezende rapidamente se apercebeu das graves insuficiências destas obras. Segundo os moradores, estas apenas contemplam uma pequena parte da localidade, limitando-se à Rua de Gondezende e a algumas laterais a oriente. Toda a zona poente, incluindo as habitações e a pequena zona industrial, fica privada da infra-estrutura!

Acrescem outros problemas. Nas ruas em obra, como por exemplo as Ruas Senhor das Febres ou Rua Mestra Fiorentina, o saneamento está a ser colocado de forma incompleta, terminando de forma aparentemente abrupta e arbitrária a meio dos trajectos. Se somarmos a isto ao facto de apenas estarem isentas as ligações à rede que não excedam os 20m, facilmente se percebe a arbitrariedade com que estão a ser tratados os moradores, nomeadamente aqueles que tiveram o azar de viver a mais de 20m do término da rede.

Embora a obra seja da responsabilidade directa da AdRA, o saneamento é competência das câmaras municipais, que devem fiscalizar e acompanhar este tipo de obras. Neste contexto, e tendo em conta o exposto anteriormente, solicito ao Executivo Municipal alguns esclarecimentos adicionais aos que já nos deu na reunião da Assembleia Municipal de 20 de Dezembro, nomeadamente:

  1. Para quando está prevista a segunda fase das obras de saneamento em Gondezende?
  2. Esta segunda fase de obras cobrirá na totalidade a localidade em questão?
  3. Como pretende a Câmara intervir, junto da AdRA, para que as ligações à rede de saneamento sejam mais justas entre os moradores?
  4. Qual a explicação para que uma obra com um investimento anunciado de 7 milhões de euros tenha sido finalmente adjudicada por 4 milhões?


Sem mais de momento, despeço-me apresentado cordiais cumprimentos.

Miguel Jeri Correia de Sá
Deputado Municipal do PCP

(*) Conforme site da CMO: http://www.cm-ovar.pt/www/Templates/GenericDetails.aspx?id_object=6950

A exposição "Álvaro Cunhal - Vida, pensamento e luta: exemplo que se projecta na actualidade e no futuro" estará presente no Centro de Congressos da Alfandega do Porto até 15 de Dezembro, no âmbito das Comemorações do Centenário de Álvaro Cunhal.

Horários:

  • Terças a quintas - 10h00 às 18h00
  • Sextas, sábados e domingos - 10h00 às 19h30

A exposição tem entrada livre e contará com visitas guiadas, através de inscrições no local, ou sujeitas a marcação prévia.

No caso de Ovar organizar-se-á uma visita guiada aberta ao público, com saída no sábado 7 de Dezembro. O ponto de encontro será às 14h30 no Centro de Trabalho.

As inscrições para o grupo de Ovar podem ser feitas até às 14h de dia 6/Dezembro através do telefone 917966341, do 960061052 ou através do endereço Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

A exposição tem entrada livre e estará disponível até dia 15 de Dezembro

O PCP tomou conhecimento da decisão da empresa Tovartez/Falke de proceder ao despedimento colectivo de 54 trabalhadoras.

Face a esta grave situação social o PCP, através do seu Grupo Parlamentar, questiona o Governo sobre este despedimento e se estarão em perspectiva novos processos de despedimentos.

O PCP apela as trabalhadores que se mobilizem em luta pelos direitos e defesa dos seu postos de trabalho!


PERGUNTA PARLAMENTAR

Assunto: Empresa: Tovartex / Grupo Falke

Destinatário: Min. Da Economia


A Tovartex/Falke, empresa multinacional alemã do sector têxtil instalada em Ovar há cerca de 30 anos, assenta a sua actividade produtiva na confecção de meias para homem, senhora e criança.

Esta empresa, que já empregou cerca de 700 trabalhadoras, de forma progressiva tem vindo nestes anos mais recentes a extinguir centenas de postos de trabalho; actualmente conta com 300.

Dados mais recentes, demonstram que, durante o ano de 2012, a empresa se libertou de mais de 116 trabalhadoras pela via do mútuo acordo e que, até ao final do ano 2013, tem como objectivo o despedimento de 54 trabalhadoras através de um despedimento colectivo.

A decisão da administração desta multinacional de proceder a esta sucessão de acordos e ao despedimento colectivo assenta na argumentação de que no actual quadro económico se depara com um forte aumento dos custos de produção em Portugal e como consequência desta situação nada mais pode fazer, considerando mesmo que não existe outra alternativa que não passe pela deslocalização de parte dos sectores da sua produção para outras empresas do grupo Falke, instaladas na Sérvia e na Eslováquia, onde os custos de produção se cifram abaixo dos 60% no primeiro país e 30% no segundo.

Importa referir que esta empresa e as trabalhadoras abrangidas pelo despedimento colectivo, por acordo das partes, anteciparam a cessação da prestação de trabalho, mantendo o vínculo à empresa durante o período de aviso prévio previsto por lei, com direito à respectiva retribuição.

Este processo de despedimentos que, a continuar, pode levar ao aumento do desemprego, não tem outro objectivo implícito que não seja o de obter aumento dos seus lucros, através da exploração e dos baixos salários.

Tal situação, misturada com boatos e informações diversas cria, como facilmente se percebe, forte apreensão e um clima de grande instabilidade nas trabalhadoras.

Assim ao abrigo das disposições em vigor, venho solicitar ao Ministerio da Economia os seguintes esclarecimentos:

  1. Que conhecimento tem o governo sobre esta situação?
  2. De que apoios, ao longo dos anos, esta empresa beneficiou do estado, da UE e de outras entidades?
  3. Que medidas está o governo disposto a tomar para garantir que processos desta natureza não se concretizem e sejam salvaguardados os actuais postos de trabalho?


PAULA BATISTA, deputada do PCP

Palácio de São Bento, quinta-feira, 14 de Novembro 2013

Os eleitos da CDU: Manuel Duarte e Miguel Jeri

A CDU conseguiu, este domingo, uma importante vitória eleitoral em todo o país, obtendo maioria em 34 câmaras municipais, aumentando a sua votação em termos absolutos e percentuais e aumentando o número de eleitos nas câmaras e assembleias municipais. Destaca-se das outras grandes forças políticas por ter sido a única que aumentou a sua votação a nível nacional. O povo português tem razões para sentir confiança renovada de que sim, é possível um Poder Local de esquerda, e de que sim, é possível às forças progressistas avançar e vencer.

No concelho de Ovar, a CDU reforçou também a votação. Assim, na Câmara Municipal a CDU aumentou de 1373 votos (4,86%) em 2009 para 1535 votos (6,01%) e na Assembleia Municipal aumentou de 1619 votos (5,73%) em 2009 para 1788 votos (7,01%).

Relativamente às freguesias, a CDU reforçou a sua votação na União de Freguesias, onde manteve o eleito; em Cortegaça, onde duplicou o número de votos, e em Esmoriz, comparando com as eleições intercalares. Manteve sensivelmente a mesma votação em Válega e em Maceda, tendo ficado a apenas 24 votos de eleger nesta freguesia.

Assim, embora tenha cumprido os objectivos de aumentar a sua votação, e de passar para terceira força política nos órgãos municipais e em muitas freguesias, este aumento não foi suficiente para alargar o número de mandatos. Mantém assim um eleito na Assembleia Municipal, Miguel Jeri, e um eleito na Assembleia da União de Freguesias de Ovar, S. João, Arada e S. Vicente Pereira Jusã, Manuel Duarte.

A CDU não pode deixar de assinalar a bipolarização do voto entre PS e PSD, numa campanha marcada por ataques pessoais de ética duvidosa, pelo vira-casaquismo, e por gastos de campanha astronómicos e inéditos no nosso concelho, que em nada dignificaram a campanha. A vitória do PSD cria evidentemente dificuldades acrescidas na luta pelos interesses da população e do concelho, que serão acentuadas no actual quadro de governação nacional PSD/CDS.

A Comissão Coordenadora de Ovar da CDU envia uma enorme saudação a todos os candidatos, os activistas e militantes do PCP, do PEV, da juventude CDU e independentes que deram o melhor do seu tempo e das suas energias para o projecto autárquico da CDU.

Os seus eleitos tudo farão para corresponder à confiança depositada, assumindo a responsabilidade de manter um contacto permanente com a população e a de defender firmemente os legítimos interesses do concelho e das suas gentes. Podem contar com a CDU!

Arruada de encerramento de campanha!

A CDU encerrou hoje a sua campanha com uma grande arruada que seguiu pela Habitovar, S. Cristóvão, Lamarão, Rua José Falcão e terminou no Centro de Trabalho do PCP, na Praça da República. O evento contou com a participação de dezenas de pessoas, entre militantes, candidatos e simpatizantes desta força política.

Numa campanha pautada negativamente pelas candidaturas do PS e PSD - seja pelos gastos astronómicos, pelos ataques pessoais mais baixos ou pelo vira-casaquismo - a campanha da CDU emerge como a candidatura mais séria, honesta, credível e genuinamente comprometida com os interesses das populações.

A campanha da CDU pautou-se pelos gastos estritamente necessários à passagem da sua mensagem, pelo contacto directo com as pessoas, pelo saber ouvir. Um trabalho apenas possível nesta força política, que conta com o trabalho incansável e abnegado de um grande colectivo de militantes e activistas, não movidos pelo dinheiro, pelo prestígio ou por quaisquer cargos, mas pela causa que defendem: a defesa dos trabalhadores e do povo.

Com mais CDU, ganhará a população. Com mais eleitos, esta terá valiosos e firmes aliados na defesa dos seus legítimos interesses, em quem pode plenamente confiar. Cada vez mais gente reconhece que a CDU surge como verdadeira alternativa por um poder local verdadeiramente de esquerda, totalmente ao serviço das populações.

Domingo, é dia de fazer crescer e votar na CDU!

Arruada de encerramento de campanha!

A CDU em S. Vicente Pereira Jusã

Como é sabido, os meios da CDU são limitados e estão muito longe das campanhas absolutamente milionárias que PSD e PS têm vindo a praticar no concelho, com gastos astronómicos em dezenas e dezenas de outdoors, brindes, camisolas e figurantes, e onde nem faltam camiões de campanha, ao mais sensacional estilo Alberto João Jardim. Gastos a raiar o obsceno, num concelho estagnado, empobrecido, onde grassa o desemprego por culpa das políticas governamentais destes mesmos partidos, e que contribuem para o crescente sentimento de indignação da população. 

A CDU, colocando e distribuindo a propaganda necessária para passar a sua mensagem, conta com uma equipa de militantes e activistas motivados e empenhados numa campanha baseada no contacto directo com as populações. Assim, dezenas de elementos da CDU percorreram as ruas de todas as freguesias do concelho, num enorme esforço de levar ao maior número de pessoas o seu projecto autárquico.


Nos últimos dias foi a vez das freguesias de Arada, S. Vicente Pereira Jusã e S. João (incluindo os lugares de Guilhovai, Cabanões e Cimo de Vila, entre outros). Freguesias que, como é sabido, foram extintas pelos partidos que, cinicamente, afirmam agora defendê-las: o PSD e o CDS, sendo que um dos deputados do CDS que votou a extinção de 4 freguesias em Ovar é agora candidato à Assembleia Municipal!

Assiste-se assim à criação de uma super-freguesia que concentra mais de 60% da área do concelho e 54% da sua população, com realidades muito distintas quer a nível geográfico, quer económico, quer cultural. Esta fusão cria, como é evidente para todos, enormes problemas às populações abrangidas a que os candidatos locais do PSD e do CDS preferem, envergonhados, chamar "desafios" - como referiu um dos candidatos no debate de terça-feira, em Esmoriz.

A CDU tem a consciência limpa ao ter tentado impedir a extinção destas freguesias, recorrendo a todos os meios - dos institucionais à luta de massas - e continuará a ter como desafio a continuação luta contra este autêntico crime contra a democracia.


Além da indignação das pessoas pela extinção das suas freguesias, a CDU constatou ainda a forte desertificação que se faz sentir nalguns lugares das mesmas, que decorre não apenas do desemprego e da falta de tecido produtivo, mas também dos arruamentos em péssimas condições, da falta de equipamentos e da falta de uma rede de transportes eficaz. Assim, compromete-se, caso seja poder, a aplicar uma estratégia de combate ao esvaziamento das zonas rurais do nosso concelho.

As freguesias rurais só estarão condenadas ao esquecimento e ao atraso enquanto continuarem no poder os partidos que promovem a concentração de infra-estruturas e serviços apenas nos grandes centros. A CDU, pelo contrário, defende um desenvolvimento equitativo e harmonioso do território e opõe-se firmemente a qualquer tentativa de espoliar as povoações mais pequenas dos serviços e equipamentos necessários.

A CDU nas zonas rurais das freguesias

Na sexta-feira a CDU terminará a sua campanha com uma grande arruada!

O evento terá início na Habitovar, às 18h30, na Praça 1º de Maio (perto da Escola Fragateiro, mapa aqui) e terminará na Praça da República, no Centro de Trabalho do PCP.

Segue-se um descontraído Convívio de Encerramento de Campanha com comes, bebes e música, com início pelas 19h30 - 20h00, no Centro de Trabalho.

Arruada+convívio de encerramento de campanha

A CDU percorre as ruas da Freguesia de Cortegaça

Esta segunda-feira a CDU esteve em força na freguesia de Cortegaça, contactando a população e distribuindo o seu documento de campanha. Um documento que enumera as principais linhas programáticas para a freguesia, bem como a sua lista de candidatos, encabeçada por Fernando Fardilha. Na acção estiveram também presentes os seus candidatos aos órgãos municipais: Dinis Silveira e Miguel Jeri.

Para a CDU, antes de mais, é extremamente preocupante e urgente a resolução da habitação social Bairro do SAAL/Praia. É totalmente inadmissível que em pleno séc. XXI haja gente a viver naquelas condições. Promoverá ainda a requalificação das habitações sociais degradadas.

No campo da saúde, a CDU defende a implementação de uma consulta semanal de dentista e promlutar pelo aumento do número de profissionais de saúde na Extensão de Saúde.

No que respeita à mobilidade, urge a colocação de placas informativas dos horários e dos trajectos das carreiras; a requalificação das ruas da Vila e respectiva sinalização; a construção de um parque de estacionamento automóvel na Rua Manuel A. Fardilha, bem como pugnar pela abertura de uma estrada nova que ligue a A29 à Zona Industrial (ZI) e à Praia de Cortegaça. Estas intervenções, ao mesmo tempo que melhorariam a acessibilidade à ZI, teriam um efeito positivo na promoção do comércio e do turismo.

Sendo certo que os candidatos da CDU acompanham de muito perto os graves problemas sociais que emergem um pouco por todo o lado, fruto das políticas governamentais, existem problemas específicos da nossa terra a que importa dar atenção, especialmente na população idosa. Assim, propõe-se um levantamento criterioso das condições de vida da população idosa.

Exigir-se-á ainda à Câmara Municipal a construção de um espaço polidesportivo de acesso universal, o desporto e a cultura serão promovidos com animadores culturais e desportivos. Será criada a Semana da Arte Xávega organizada com a participação dos pescadores.

Com a CDU na Junta de Freguesia, as questões ambientais serão valorizadas. Proceder-se-á à limpeza periódica do Rio da Zefinha, será criado um corredor de limitação e segurança na nossa floresta (prevenindo o risco de incêndio), serão criados mais contentores e ecopontos equitativamente distribuídos e a educação ambiental será promovida, em especial junto da juventude. A Praia de Cortegaça será equipada com sanitários e a limpeza de ruas, passeios e valetas será feita de forma mais eficiente durante todo o ano.

A população terá ainda na Junta um poderoso aliado na luta pelo saneamento básico em toda a freguesia e pela consolidação da orla marítima, junto das entidades responsáveis.

A CDU tem projecto e uma equipa de gente da terra, competente e motivada para assumir os destinos de Cortegaça. Tem, além disso, um vasto património de intervenção pautado pelo trabalho, honestidade e coerência que lhe são reconhecidos. Mas tem, acima de tudo, um património de luta contra as políticas anti-sociais deste governo que têm vindo a destruir a vida de milhares de famílias, a privá-las de direitos, serviços e equipamentos e, convém lembrar, a asfixiar financeiramente as freguesias. Os partidos que têm estado nos governos são os mesmos que a CDU defronta nestas eleições. Por estas razões e por muitas mais é tempo de votar diferente, é tempo de votar CDU!


Documento Eleitoral da CDU para a Freguesia de Cortegaça

Também disponível aqui.

Neste fim-de-semana a CDU distribuiu o seu programa eleitoral, elaborado com base nas aspirações dos macedenses

A campanha eleitoral da CDU em Maceda tem vindo a decorrer com dinamismo e seriedade, privilegiando sempre o contacto e o diálogo com a população. 

Numa primeira fase, procedeu-se à distribuição de um folheto de apresentação de candidatura, onde se definiam os procedimentos gerais desta campanha e se assumia o compromisso de auscultar os macedenses sobre os problemas/carências que afectam a freguesia, através da realização de um porta- a- porta.

Durante duas semanas os candidatos da CDU percorreram incansavelmente as ruas de toda a freguesia de Maceda, num gigantesco porta-a-porta onde se ouviu a população que os recebeu cordialmente, apresentando as suas ideias e sugestões.

Foi com esta atitude de proximidade e partilha - e tendo como base os dados recolhidos - que foi elaborado o programa eleitoral que pretende dar resposta aos problemas concretos dos macedenses e contribuir para a construção de um futuro mais solidário e com mais qualidade.

No fim-de-semana passado, os candidatos da CDU, incluindo o seu cabeça-de-lista à Assembleia de Freguesia, José Roque Valentim, e os candidatos aos órgãos municipais, Dinis Silveira e Miguel Jeri, voltaram a percorrer as ruas da freguesia com entusiasmo e dinamismo. Assim, foi distribuído por toda a população o referido programa eleitoral, assumindo o compromisso de tudo fazer para a sua concretização se os votos dos macedenses assim o decidir. Os macedenses têm todas as razões para confiar na CDU!

Documento Eleitoral da CDU para a Freguesia de Maceda



Porta-a-porta de preparação do Programa Eleitoral

Mais fotografias aqui.

A CDU empreendeu um enorme porta-a-porta onde percorreu todas as ruas da freguesia, ouvindo os macedenses


A CDU empreendeu um enorme porta-a-porta onde percorreu todas as ruas da freguesia, ouvindo os macedenses


A CDU empreendeu um enorme porta-a-porta onde percorreu todas as ruas da freguesia, ouvindo os macedenses

A CDU na Praia de Esmoriz

Este fim-de-semana a CDU esteve em toda a freguesia de Esmoriz, distribuindo o seu documento eleitoral num gigantesco porta-a-porta apenas possível com a militância e energia desta força política. Do Campo Grande à Praia, passando por Gondezende e pelas inúmeras zonas da freguesia, as equipas da CDU (incluindo o seu cabeça-de-lista Albino Silva) contactaram a população, confirmando-se um profundo sentimento de descontentamento com os partidos que têm dirigido quer a Junta, quer a Câmara. Um descontentamento que, na visão da CDU, nunca deve ser transformado na desilusão da abstenção, mas antes em alternativa e mudança política, uma mudança possível com o voto no programa autárquico da CDU.

Assim, e coerentemente com as suas posições prévias de defesa do comércio tradicional, a CDU defende a reabilitação e dinamização urgente do Mercado Tradicional de Esmoriz, promovendo desta forma o comércio de produtos da terra.

A falta de habitação social é um problema gravíssimo que afecta a freguesia. Uma Junta de maioria CDU envidará todos os esforços para que a habitação social seja uma realidade, tendo em conta as necessidades da freguesia, de forma descentralizada e inclusiva, e reactivando o projecto habitacional para a área piscatória. De igual forma, tudo fará para que seja concluído o saneamento na totalidade da freguesia, e terá especial atenção à pavimentação e manutenção atempada da rede de estradas da freguesia.

Quanto à Barrinha, a CDU compromete-se a promover e a desenvolver a Barrinha de Esmoriz como pólo de atractividade turística, lazer e salvaguarda ambiental. De igual forma, continuará na luta para que a Barrinha de Esmoriz seja elevada aos estatuto de Reserva Natural, tal como já foi proposto pelo PCP na Assembleia da República.

A praia será valorizada, pugnando por maiores verbas para a defesa da orla costeira, e criando um programa estruturado de dinamização cultural e recreativa da praia durante o Verão.

Será criado o Dia do Associativismo, com actividades descentralizadas por toda a freguesia e com a participação das associações e colectividades da nossa terra.

Por fim, em pleno séc XXI, a população da Praia de Esmoriz ainda não tem direito a uma mesa de voto, obrigando esta mobilizar-se quilómetros até centro da cidade, facto que é aproveitado por algumas forças políticas para ganhar votos à custa do transporte. A CDU faz política transparente, pelo que continuará, tal como o fez no passado, a lutar pela criação de uma mesa de voto na praia que permita à população votar com toda a liberdade, como há anos tem vindo a ser reivindicado pelos eleitores.

Os trabalhadores, os pescadores, os comerciantes, os agricultores e a população em geral reconhecem que o PCP e a CDU mantêm uma presença constante junto das populações, preocupando-se sempre com os seus problemas e não apenas em vésperas de eleições. Importa por isso dar o voto à diferença, dar o voto a quem trabalha, dar o voto à CDU!

Documento Eleitoral para a Freguesia de Esmoriz



Fotografias

Mais fotografias aqui.

A CDU na Praia de Esmoriz

Contactos com a população

Contactos com a população

A CDU em força no Mercado Municipal de Ovar!

Neste sábado cerca de duas dezenas de candidatos e activistas da CDU estiveram em força numa grande acção de campanha no Mercado de Ovar. No encontro foi distribuído o seu documento municipal, que inclui os seus candidatos aos órgãos municipais, uma síntese do seu Programa Eleitoral, e uma mão cheia de razões que fazem da candidatura da CDU uma candidatura completamente diferente das restantes.

Nas conversas estabelecidas foi notória a desilusão crónica das pessoas para com as políticas do PS e PSD quer a nível local quer a nível nacional, bem como uma simpatia crescente pelo projecto autárquico da CDU, sendo ponto reconhecido que esta força política mantém um contactos constante com os eleitores, e não apenas em vésperas de eleições. De facto, a CDU cresce e avança em todo o país, e são várias razões para um crescimento eleitoral desta força política:

  • O descontentamento da população com os partidos que levaram ao descalabro do país e ao estagnamento do nosso concelho. Há uma consciência generalizada de que as eleições autárquicas não são actos isolados do país, mas um continuum na luta que se trava contra as políticas que diariamente espoliam milhões de portugueses dos seus direitos, dos seus rendimentos e do seu futuro. De facto, é por estas razões que importa nestas eleições penalizar fortemente o PSD, o CDS e o PS, e abrir, ao mesmo tempo, alternativas de futuro com o projecto autárquico da CDU.
  • A alternativa que representam os projectos autárquicos da CDU, projectos com provas dadas em várias autarquias do país onde esta é poder, assentes na gestão democrática e participada; na orientação para o desenvolvimento e qualidade de vida; de valorização dos serviços públicos e dos trabalhadores; na sua capacidade única de defender intransigentemente as populações que representam e os investimentos necessários à sua qualidade de vida.
  • A coerência da CDU. No meio do troca-tintismo em que mergulhou a política nacional - e também a local... - a CDU destaca-se claramente pela sua coerência. Pela coerência dos seus candidatos Pela coerência do seu discurso. Pela coerência da sua acção. Uma coerência transversal às suas intervenções, das mais modestas Assembleias de Freguesia à Assembleia da República, ao contrário de partidos com o PS, o PSD ou o CDS que cometem a proeza de defender uma coisa a nível local e o seu exacto contrário a nível nacional.

A CDU é cada vez mais vista como alternativa viável para um concelho de futuro num Portugal desenvolvido. A CDU continuará a avançar, contactando e ganhando a confiança das populações, transformando o descontentamento em alternativa política no concelho de Ovar!


Documento Municipal da CDU para as Eleições 2013

Pode descarregar o documento aqui.

 


Fotografias

Mais fotografias aqui.

A CDU em força no Mercado Municipal de Ovar!

A CDU em força no Mercado Municipal de Ovar!

A CDU em força no Mercado Municipal de Ovar!